18.5 C
Brasília
terça-feira, 17 maio, 2022
InícioDistrito FederalCom Fundo de Apoio à Cultura do GDF, festival leva teatro para...

Com Fundo de Apoio à Cultura do GDF, festival leva teatro para a Bahia

A cena teatral do Distrito Federal aterrissa em Salvador. A partir desta quarta-feira (11) até 29 de maio, a capital baiana recebe o Festival do Teatro Brasileiro (FTB), que, há 20 anos, promove encontros entre público e artistas de diferentes estados. Com apoio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) no valor de quase R$ 400 mil, a 21ª edição desloca oito espetáculos brasilienses para os palcos dos tradicionais teatros Vila Velha e Gregório de Matos, além de espaços culturais como Boca de Brasa Cajazeiras, Subúrbio 360 e Centro de Esportes Unificados (CEU) de Valeria. A estimativa de público é de 4 mil espectadores.

“Um dos eixos de trabalho dessa gestão é a descentralização cultural. É importante que os projetos aprovados pelo FAC espelhem essa política pública”, aponta o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

‘Depois do Silêncio’ é uma das oito peças que serão apresentadas na capital baiana| Fotos: Diego Bresani/Divulgação

Nesta edição, o fomento recebido do Fundo de Apoio à Cultura gera 97 empregos diretos, envolvendo 47 profissionais em deslocamento para Salvador, entre técnicos, produtores e atores. “O FAC é nosso principal parceiro, que permite essa continuidade e circulação da cena do DF”, explica Sergio Bacelar, criador do festival.

Subsecretário de Fomento e Incentivo Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), João Moro destaca a natureza de circulação do FTB: “Esses projetos têm a relevância de fazer a arte e a cultura no DF circularem para outros lugares e ambientes. Atende a nossa política de, cada vez mais, fortalecer, promover e fomentar a nossa cultura”. O subsecretário estará em Salvador, ao fim do festival, para trocar experiências com os gestores da cidade.

“O FAC é nosso principal parceiro, que permite essa continuidade e circulação da cena do DF”
Sergio Bacelar, criador do festival

Trocas e encontros

Entre os coletivos que embarcam para a capital baiana, está a Cia Lumiato, que se apresenta com dois espetáculos – 2 Mundos e Iara, O Encanto das Águas – e promove a oficina Teatro de Sombras. Experientes em algumas edições do FTB, o grupo esteve no intercâmbio da Cena Gaúcha no Distrito Federal, onde conheceu Alexandre Fávero, que hoje dirige as duas peças enviadas à Bahia. “Fizemos uma oficina com ele, surgindo assim o convite para dirigir o nosso primeiro espetáculo”, conta Thiago Bresani, sombrista e fundador da companhia.

Bresani frisa a importância da retomada da itinerância e dos encontros presenciais: “Participamos do FTB a partir de várias perspectivas. É sempre uma satisfação ter esse espaço de troca, principalmente depois de tanto tempo longe [devido à pandemia da covid-19]. A gente sente a importância do encontro teatral, a importância que o teatro tem em ser um acontecimento ao vivo”, destaca.

Espetáculo ‘2 Mundos’, da Cia Lumiato

Produzido pela Alecrim e com correalização da Fundação Gregório de Mattos, instituição vinculada à Prefeitura de Salvador, o Festival do Teatro Brasileiro, segundo o criador do festival, se destaca no cenário do país como iniciativa singular de aproximação e celebração nacional. “O FTB é um pequeno sistema de cultura que, felizmente, conseguiu se manter em pé. Não existe outra iniciativa como essa, continuada, no país, não só no que diz respeito aos encontros, mas ao levar as artes vivas de um estado para outro”, destaca Sergio Bacelar. “É um jeito de a gente criar um novo formato de circulação, de aproximar as culturas e aproximar o Brasil de si.”

97
É o número de emprego diretos gerados nesta 21ª edição com o fomento recebido do FAC, envolvendo 47 profissionais em deslocamento para Salvador, entre técnicos, produtores e atores

A parceria entre o Distrito Federal e a Bahia é de longa data e remonta ao início do Festival do Teatro Brasileiro, já que foi o teatro baiano que visitou Brasília ainda na primeira edição do evento, em 1999. De lá para cá, esse intercâmbio se realizou algumas outras vezes, mas a circulação do festival também se estendeu por todos os cantos do país, com encontros que percorreram do Acre ao Rio Grande do Sul. Ao todo, foram 615 apresentações de espetáculos, além da promoção de residências artísticas, oficinas de dramaturgia, qualificação de plateia, ações educativas para alunos da rede pública, encontros entre artistas, intercâmbio entre universidades e rodadas de negócio. Mais de 45 mil crianças e jovens da rede pública de ensino também passaram por programas de formação.

Acesse a programação do 21ª Festival do Teatro Brasileiro no Instagram do FTB.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

 

Fonte: Agência Brasília

RELATED ARTICLES

Most Popular

Recent Comments