11.5 C
Brasília
quarta-feira, 18 maio, 2022
InícioDistrito FederalConscientização eleitoral e urna vão até estudantes do Gama

Conscientização eleitoral e urna vão até estudantes do Gama

A urna eletrônica estava no centro das atenções dos estudantes, que viram que o funcionamento do equipamento é seguro | Fotos: Renato Araújo / Agência Brasília

Alunos do Centro de Ensino Médio 2 do Gama (CEM 2) foram os primeiros do País a conhecer uma urna eletrônica por dentro e sentir o ‘gostinho’ de como funciona o processo eleitoral. Em uma iniciativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 300 estudantes tiveram seu primeiro contato com a urna, nesta segunda-feira (2), viram como ela funciona e assistiram a uma palestra sobre as funcionalidades do equipamento. Com idades entre 16 e 17 anos, votar já é permitido a esses brasilienses, mas não obrigatório perante a lei.

A votação em outubro já é uma pauta debatida na escola desde o início do ano. Alunas de uma turma do 3º ano criaram um grupo para difundir no CEM 2 a importância de exercer a cidadania e não perder os prazos para participar. Elas passam de sala em sala e também se comunicam via aplicativos. Uma delas é Letícia Gomes, 17 anos, que emitiu seu título pela internet em fevereiro.

“Meus pais não gostam de política e não me incentivaram. Mas decidi tirar o documento após o assunto chegar aqui na escola. Acho importante a gente participar e tentar garantir o futuro do país”, disse a moça, que exibia contente seu título em formato digital. Guilherme Kissinger, 17, aluno do 2º ano, mora em Santa Maria e decidiu hoje fazer seu cadastro eleitoral. Gostou de ver os itens de segurança e a tecnologia da urna, que inclusive foi desmontada por técnicos do tribunal.

“Foi uma iniciativa bem legal a gente poder ver que a urna é bem segura. E conscientizar o pessoal sobre o voto. Tenho um monte de colegas que nem se interessavam, nem sabiam que havia um prazo para se alistar”, contou Guilherme. O prazo termina agora em maio e, de acordo com números do tribunal, já foram emitidos 290.783 títulos na faixa etária entre 15 e 17 anos até o início de abril. Para votar, o jovem deve completar 16 até a data do primeiro turno da eleição de 2022.

“É um tema que está na nossa grade pedagógica, que os professores já falam em sala de aula. Mas, sem dúvida, esse contato visual, essa aula sobre como é feita a votação, é um grande estímulo para eles se tornarem eleitores, exercerem a cidadania”, pontuou o diretor da escola, Lindomar Ramos.

Estratégia contra as fake news

O projeto piloto do TSE está sendo testado, mas o objetivo é levá-lo para outras escolas e também espaços públicos do DF. E, segundo o coordenador de tecnologia do tribunal, Rafael Azevedo, também combater a desinformação. “As pessoas ficam muito desmotivadas em votar por conta das fake news, histórias de que a urna não é confiável”, lembra. “Então, aqui demonstramos que o código-fonte é sempre aberto, que a urna não precisa ser vigiada para ser segura e outros itens de segurança que são importantes para conhecimentos desses futuros eleitores”, finaliza Azevedo.

Conscientização eleitoral e urna vão até estudantes do Gama

Fonte: Agência Brasília

RELATED ARTICLES

Most Popular

Recent Comments