11.5 C
Brasília
quarta-feira, 18 maio, 2022
InícioDistrito FederalProdutores do Núcleo Rural Rio Preto ganham Dia de Saúde

Produtores do Núcleo Rural Rio Preto ganham Dia de Saúde

Produtores do Núcleo Rural Rio Preto, região de Planaltina, participaram nesta quarta-feira (6) do Dia de Saúde. A ação, realizada anualmente por meio de parceria entre a Emater-DF e a Secretaria de Saúde (SES), tem o objetivo de conscientizar sobre a necessidade dos cuidados pessoais, em especial, aos trabalhadores rurais que lidam com defensivos agrícolas em suas atividades laborais.

Palestras sobre violência doméstica e cuidados com a saúde, qualidade de vida e manipulação adequada dos insumos químicos fizeram parte da programação | Foto: Divulgação/Emater-DF

“O Dia da Saúde é uma parceria que faz diferença no campo. O trabalho rural é pesado, demanda horas no sol e na chuva, muitas vezes o produtor não consegue ir na cidade se cuidar. Enquanto governo, cuidar dos produtores rurais é nossa missão” – Denise Fonseca, presidente da Emater

Como parte da programação, foram realizados palestras sobre violência doméstica e cuidados com a saúde, qualidade de vida e manipulação adequada dos insumos químicos. Uma equipe da SES fez coletas de sangue dos produtores para realizar exames, como hemograma completo, lipidograma e função renal, função hepática e acetilcolinesterase. Os exames visam identificar intoxicações nos agricultores e trabalhadores rurais. Para completar a ação, a Casa do Ceará compôs a parceria e realizou cortes de cabelo e barba no público masculino.

Para a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, esse atendimento é muito importante em áreas rurais. “O Dia de Saúde é uma parceria que faz diferença no campo. O trabalho rural é pesado, demanda horas no sol e na chuva, muitas vezes o produtor não consegue ir na cidade se cuidar e ir mais próximo deles facilita a vida. Enquanto governo, cuidar dos produtores rurais é nossa missão”, afirmou.

Parceria

O Dia de Saúde é realizado pela Emater-DF e pela SES desde 2012. De acordo com a coordenadora do Dia de Saúde pela SES, Joseane Prestes de Sousa, o foco do Laboratório de Toxicologia e do Centro de Informações e Assistência Toxicológica da SES é a mudança de hábito dos produtores rurais e engajá-los com processos e procedimentos adequados na manipulação de defensivos químicos. “Mudar a cultura é um processo longo, mas água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, diz.

Por meio dos exames feitos nessas ações, já foi descoberto um câncer de pele em estágio inicial em um produtor, que fez o tratamento e se curou

“Estamos aqui para orientar sobre a necessidade do uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), da proteção coletiva e verificar se há alguma alteração relacionada à intoxicação no organismo dos produtores e trabalhadores, a partir dos nove tipos de exames de sangue realizados. A partir disso, vamos verificar se essa intoxicação é crônica ou aguda e, com o resultado, voltaremos aqui com um médico que vai fazer uma devolutiva com cada um deles. Assim, dentro desta parceria com a Emater-DF, queremos que eles vejam que estão sendo cuidados por nós”, explicou Joseane.

“Nós trabalhamos visando a prevenção e essa parceria com a Saúde aumenta muito o acesso à questão do cuidado e da qualidade de vida. Além disso, vem somar a outras ações da Emater-DF, como o curso de Aplicador de Agrotóxico, que é ministrado em todas as regiões. Sabemos da importância de somar todos os esforços para criar a conscientização em todas as pessoas que trabalham no campo”, avaliou a coordenadora do programa Dia de Saúde pela Emater-DF, Danielle da Rosa Amaral.

Para completar a ação, a Casa do Ceará compôs a parceria e realizou cortes de cabelo e barba no público masculino | Foto: Divulgação/Emater-DF

Engajamento

A economista doméstica do escritório da Emater no Núcleo Rural Rio Preto, Regina Lima, lembra que, por meio dos exames feitos nessas ações, já foi descoberto um câncer de pele em estágio inicial em um produtor, que fez o tratamento e se curou. “Essa é a importância do Dia de Saúde. Conseguimos detectar doenças e tratá-las. Muitos produtores não têm acesso a esse tipo de cuidado e aqui não precisamos realizar nenhuma ação de engajamento, basta avisar dia e hora que eles comparecem”, disse.

“Ainda bem que eu vim. Na palestra fiquei sabendo de muitas informações que eu não tinha sobre efeitos colaterais das doenças” – Adriana de Carvalho, agricultora

Os agricultores familiares Francisco Rodrigues Alves Júnior (34) e Adriana de Carvalho (30) são casados há 14 anos e vivem no Núcleo Rural Rio Preto desde 2007. O casal compareceu cedo ao Dia de Saúde, participou do bate-papo e coletou sangue para os exames.

Por considerar importante, Francisco venceu a “agonia” da agulha pelo terceiro ano. “É um exame que é feito especialmente para nos acompanhar. Se não for por meio desse cuidado da Emater-DF e da Secretaria de Saúde, a gente não tem acesso”.

Já Adriana fez o exame pela primeira vez. Ela mesma não manipula os defensivos, mas lava as roupas de Francisco e sabe que pode ser contaminada. “Ainda bem que eu vim. Na palestra fiquei sabendo de muitas informações que eu não tinha sobre efeitos colaterais das doenças”.

O produtor Janiel Pereira da Silva (20) é atendido pelo escritório da Emater-DF e manipula defensivos químicos regularmente. Ele tem consciência dos males que esses produtos podem provocar em seu organismo. “Eu tento tomar todos os cuidados, mas é sempre bom saber se está tudo bem”, declarou.

 

*Com informações da Emater-DF

Agência Brasília* | Edição: Renata Lu

Fonte: Agência Brasília

RELATED ARTICLES

Most Popular

Recent Comments